You are here

Segurança Privada volta a matar civis no Iraque

urg.jpgUm novo ataque perpetrado por forças de segurança privadas causou a morte a duas mulheres iraquianas, segundo declarações de um porta-voz do governo iraquiano. Este caso surge poucos dias depois de se conhecer o massacre perpetrado por agentes de outra empresa privada de segurança, a Blackwater, que assassinou 17 civis. Um responsável anónimo da segurança iraquiana adiantou à AFP que “seguranças privados, que seguiam numa coluna de veículos 4x4, dispararam contra um carro do tipo Oldsmobile, no bairro Karrada, matando duas mulheres”, informação corroborada por outas fontes. "O governo e o primeiro-ministro e todos os responsáveis condenam categoricamente os actos dessa empresa", declarou à AFP o general Kassem Moussaui, porta-voz do plano de segurança para Bagdad.

Os autores dos disparos seguiam em veículos GMC, utilitários de grande porte fabricados nos EUA e frequentemente usados pelas empresas de segurança privadas americana no Iraque. Neste caso, tratava-se da Unity Resources Group (URG), que reconheceu estar implicada na morte das mulheres. Os Estados Unidos asseguraram que nem o departamento de Estado nem o governo americano tiveram nada a ver com o incidente. As duas mulheres assassinadas seguiam numa viatura acompanhadas por duas crianças.

Termos relacionados Internacional