You are here

Secretário-geral da ONU considera inaceitáveis as sanções israelitas contra a faixa de Gaza

Ban Ki-Moon, Secretário-geral da ONUBan Ki-Moon, secretário-geral da ONU, condenou as medidas que Israel começou a aplicar Domingo contra a faixa de Gaza, considerando-as inaceitáveis. Israel começou a fazer cortes parciais no fornecimento de energia e combustível à faixa de Gaza. Organizações humanitárias israelitas e palestinianas apresentaram, entretanto, uma acção no Supremo Tribunal de Israel para que seja imediatamente suspenso o "castigo colectivo" de 1,5 milhões de palestinianos.

Também a comissária europeia dos Negócios Estrangeiros, Benita Ferrero-Waldner, que se encontrava em Israel, criticou duramente as medidas adoptadas pelo governo israelita e manifestou o seu descontentamento junto do presidente Shimon Peres, durante uma reunião que teve com ele.

O Secretário-geral da ONU, Ban Ki-Moon, sem deixar de apelar à cessação dos rockets lançados a partir de Gaza e de condenar esses actos, considerou em comunicado que "as medidas punitivas tomadas por Israel, que afectam o bem-estar de toda a população da Faixa de Gaza, são inaceitáveis", segundo refere a agência France Press.

Segundo Ban Ki-Moon, o corte nos fornecimentos de energia e combustível, assim como a redução do fornecimento de bens essenciais e as restrições às deslocações e aos acessos, agravam a crise humanitária dos 1,4 milhões de residentes de Gaza.

O Secretário-geral da ONU "apela a Israel para reexaminar estas medidas e pede a todas as partes envolvidas para protegerem os civis e cumprirem as suas obrigações de acordo com o direito internacional".

Termos relacionados Internacional