You are here

Salário mínimo português foi dos que menos cresceram na UE

euros1Comemorado como um facto histórico pelo primeiro-ministro José Sócrates, o aumento do salário mínimo deste ano não foi porém suficiente para tirar Portugal da cauda da Europa. Segundo um estudo do Eurostat divulgado pelo Público, a taxa de crescimento de 4,43% do salário mínimo é uma das mais baixas entre os 27 países da União Europeia. Apenas seis outros estados-membros tiveram um crescimento inferior, mas trata-se de países que têm um salário mínimo superior ao de Portugal.

Os países cujo salário mínimo cresceu menos que o português foram França, Holanda, Bélgica, Eslovénia, Malta e Grécia. Os dois países onde o salário mínimo mais cresceu foram a Letónia e a Roménia, que apesar disso continuam a ter os salários mínimos mais baixos da Europa.

A 5 de Dezembro do ano passado, entidades sindicais e patronais assinaram um acordo que elevou o salário mínimo português para 403 euros, prevendo-se a subida até os 450 euros até 2009 e os 500 euros em 2011. Como termo de comparação, o salário mínimo de Espanha é 666 euros (crescimento de 5,5% este ano) e o da Grécia é de 668 euros e não teve aumento. Em Portugal, 4,7% da população empregada recebe o salário mínimo (dados de 2005); em Espanha, são 0,8%.

Termos relacionados Política