You are here

Rumsfeld demite-se

REPUBLICANOS PERDEM SENADO
bush_sadOs democratas venceram a corrida para o Senado no Estado da Virgínia e assim asseguraram a maioria de 51 senadores. Bush perde o controlo do Senado e da Câmara dos Representantes, estando agora obrigado a negociar com o democratas. Como resultado da hecatombe republicana, o secretário da Defesa Donald Rumsfeld, arquitecto da impopular guerra do Iraque, demitiu-se. George W. Bush já anunciou o seu sucessor: Robert Gates, antigo chefe da CIA (ver análise). Entretanto, na conferência de imprensa que anunciou a saída de Rumsfeld, Bush ainda aproveitou para fazer propaganda da Dell, uma das empresas que mais contribuiu para a sua campanha (Veja Blocomotiva).

Os republicanos perderam, só nesta eleição, 28 congressistas, cinco senadores e seis governadores. No entanto, a política externa ficará dependente de Joe Liebermen (Connecticut), eleito como independente, sobretudo com voto republicano, e incluido na bancada democrata - partido de que faz parte.  Lieberman tem apoiado a intervenção militar no Iraque.
É a primeira vez, desde 1994, que os republicanos perdem o controlo da câmara baixa do congresso. O porta-voz da Casa Branca, Tony Snow, afirmou que estes resultados não eram os esperados.
Nestas eleições, estavam em disputa 435 lugares da Câmara dos Representantes, 33 dos 100 lugares do Senado e 36 dos 50 governadores. Os democratas mostraram-se muito satisfeitos com os resultados eleitorais. A congressista da California Nancy Pelosi, líder dos democratas na Câmara dos Representantes e que será a primeira mulher a presidir este órgão, afirmou que "esta noite era uma grande vitória para os americanos" e que os democratas têm um claro mandato para fazer mudanças, acrescentando que não se pode persistir no "rumo catastrófico no Iraque".
A derrota dos republicanos foi bem recebida pelos partidos iraquianos que se opõem à presença americana no território.

Termos relacionados Internacional