You are here

Repressão no México

VAGA DE PRISÕES EM OAXACA
Oaxaca manifestação de 25 de NovembroO jurista mexicano Santiago Corchera, representante do grupo de trabalho da ONU sobre Desaparecimentos Forçados, criticou ontem a actuação do governo do presidente Felipe Calderón na crise de Oaxaca: "A pior maneira de poder reconciliar (...) é meter no cárcere" afirmou. Para amanhã 10 de Dezembro, Dia Mundial dos Direitos Humanos, está convocada pela APPO (Assembleia Popular dos Povos de Oaxaca) uma grande manifestação "pela paz, a justiça e a dignidade dos povos de Oaxaca", nesta cidade mexicana.
"Que não nos paralise o medo" é o título da convocatória que lembra também os mortos, os desaparecidos e os presos. A Polícia Federal, que ocupa o centro da cidade de Oaxaca desde 29 de Outubro (ler notícia no esquerda.net), reprimiu violentamente uma manifestação a 25 de Novembro e tem vindo a deter centenas de pessoas. Na passada 2ª feira prenderam Flavio Sosa, um dos dirigentes da APPO (Assembleia Popular dos Povos de Oaxaca), antigo deputado do PRD, que em 2000, com o objectivo de derrotar o PRI, apoiou o candidato, e depois presidente, Vicente Fox. Flávio Sosa foi agora acusado de sequestro, roubo qualificado, agressão e destruição de bens cometidos durante as mobilizações populares da APPO no Verão passado.

Segundo o jornal El Universal, Santiago Corchera condenou que no México se possa ainda usar o direito penal de maneira perversa, "caracterizando condutas delituosas de delitos comuns para processar activistas políticos" e considerou que assim vulnera-se o Estado de Direito.

A manifestação de amanhã é convocada pela APPO (mais informação em oaxacalibre.net. Na convocatória (acessível em mexico.indymedia.org) é salientado que a repressão da manifestação de 25 de Novembro levou à prisão 204 pessoas, das quais 141 presas na prisão de alta segurança de Nayarat, longe da família e "violando todos os seus direitos constitucionais e humanos" .

Termos relacionados Internacional