You are here

Relatório divulgado ontem

AMNISTIA ACUSA ISRAEL DE CRIMES DE GUERRA
tanqueisraellusaweb060824A Amnistia Internacional acusou ontem Israel de ter cometido crimes de guerra no Líbano durante a recente ofensiva contra o Hezbollah. A organização de direitos humanos responsabiliza o Estado judeu pela destruição de mais de 30 mil residências civis, e de atacar hospitais, aeroportos, centrais eléctricas e de armazenamento de água, portos e estradas, e até supermercados."A afirmação de Israel de que os ataques à infra-estrutura foram legais é claramente errada. Muitas das violações identificadas no nosso relatório são crimes de guerra incluindo ataques indiscriminados e desproporcionais", disse Kate Gilmore, vice-secretária-geral da organização. 

"As provas indicam fortemente que a ampla destruição de centrais eléctricas e de abastecimento de água, assim como a infra-estrutura de transportes, vital para o abastecimento de alimentos e para a ajuda humanitária foi deliberada, e parte integral de uma estratégia militar", diz ainda Kate Gilmore

No relatório, intitulado "Israel/Líbano - Destruição deliberada ou ‘danos colaterais'? Ataques israelitas à infra-estrutura civil", a Amnistia Internacional apela para a realização de uma investigação independente, completa e imparcial pela ONU sobre as violações das duas partes (Israel e o Hezbollah), no marco das leis internacionais em matéria humanitária.

"É preciso responsabilizar os autores dos crimes de guerra e reparar as vítimas", disse Gilmore, que concluiu: "O padrão, os alvos e a escala dos ataques torna o argumento dos danos colaterais dado por Israel simplesmente sem credibilidade, As vítimas civis de ambos os lados deste conflito merecem justiça." O relatório, em inglês, pode ser lido aqui.

Termos relacionados Internacional