You are here

"Prisões são parente pobre da Justiça", diz Helena Pinto

Balde higiénico ainda faz parte do quotidiano dos presos de Pinheiro da Cruz. Foto poplechuguita/FlickrNuma visita ao estabelecimento prisional de Pinheiro da Cruz, onde ainda existe o "balde higiénico", uma delegação do Bloco de Esquerda lamentou a falta de investimento necessário para acabar com as "condições degradantes" em que muitos presos cumprem pena.

 

A deputada Helena Pinto, acompanhada por Francisco Louçã, afirmou que pôde "verificar as condições de detenção" e confirmar o que a Comité Europeu para a Prevenção do Tratamento Desumano e Degradante denunciou na passada semana, quando se referia à existência naquela prisão do "balde higiénico" nas celas dos detidos, onde estes fazem as suas necessidades fisiológicas.

"Embora esteja em obras neste momento, esta é uma prisão que não tem todas as condições mínimas. É uma prisão onde continuam a ter o 'balde higiénico', o que, do ponto de vista do grupo parlamentar do BE, é uma indignidade", afirmou a deputada bloquista, que chamou o ministro Alberto Costa ao parlamento para dar explicações aos deputados sobre as conclusões deste relatório.

Helena Pinto diz que "são precisos mais meios" para "fazer obras nas prisões", para "melhorar as condições dos reclusos", e também "outro tipo de investimentos", como "programas para os reclusos, em condições de acesso para o próprio trabalho e, depois, na sua própria reinserção social". "Não podemos conceber um sistema prisional que não se preocupe com a reinserção social dos reclusos", defendeu a deputada bloquista.

A visita dos deputados bloquistas à prisão de Pinheiro da Cruz teve lugar na véspera da discussão parlamentar sobre a nova Lei da execução de penas. O Bloco de Esquerda prometeu confrontar o ministro com o que encontrou nesta visita.
 

Termos relacionados Política