You are here

Precariedade no trabalho

PETIÇÃO PELA ALTERAÇÃO DOS CONTRATOS A PRAZO
precarios1aUm grupo de cidadãos vai entregar hoje na Assembleia da República uma petição para que sejam alteradas as condições do contrato de trabalho a prazo no Código de Trabalho. Reivindicam os peticionários o regresso à lei anterior aprovada por BE, PCP e PS no tempo do primeiro-ministro António Guterres. Sobre esta petição falámos com o primeiro subscritor Rui Vieira.

"Actualmente as gerações mais jovens só têm trabalho precário e depois chegam aos 35 anos e a partir daí se forem despedidos já não encontram emprego. Queremos mudar esta situação. " Disse-nos Rui Vieira que tem 32 anos e é precário no sector das telecomunicações, há vários anos.

A petição é "o resultado do trabalho de um grupo de pessoas, que desde Agosto de 2005 coligiu dados sobre a precariedade e dispôs-se a agir". Concluíram que em Portugal um quinto dos trabalhadores são contratados a prazo, que o primeiro emprego é inevitavelmente precário, que os contratos a termo certo podem durar até sete anos e prolongar-se pela vida fora. Neste sentido pretendem que seja reduzido a um ano o prazo máximo de um contrato a termo certo.

"Queremos também propor alterações ao trabalho temporário e que haja maior actuação da Inspecção do Trabalho" salientou ainda Rui Vieira que tem esperança que o Parlamento aprove a mudança da lei, "uma vez que o PS se comprometeu a alterar o Código de Trabalho neste sentido, quando estava na oposição".

E se a maioria do PS não aprovar, interrogámos? "Iremos continuar a trabalhar para alterar a situação mesmo que o PS traia o compromisso que fez" respondeu-nos Rui Vieira, que nos informou ainda do blog que possuem: http://vidasprecarias.blogspot.com/.

Termos relacionados Sociedade