You are here

"Precários nos quiseram, rebeldes nos terão!"

Desfile do Mayday 2009. Foto de Paulete MatosMilhares de jovens precários levaram mais uma vez um colorido e uma animação especiais à manifestação do 1º de Maio da CGTP, na qual se integraram depois de desfilarem autonomamente desde o Largo Camões. Foi mais uma edição do Mayday, que reúne jovens precários, desempregados, bolseiros sob o lema "o precariado dá luta", para denunciar a precariedade em que perto de dois milhões de portugueses vivem. Vê as fotos do 1º de Maio na galeria do Bloco no flickr (fotos de Paulete Matos).

 

O movimento Mayday começou em 2001 na cidade de Milão e chegou a Portugal há três anos. "O nosso objectivo é lutar contra as condições de trabalho que temos hoje em dia, sentimo-nos explorados e estamos aqui todos juntos a tentar juntar o máximo de pessoas para dar voz a este sentimento e a esta revolta que é dizer que nós não queremos trabalhar nestas condições e nós não queremos viver nestas condições", disse à Lusa um dos responsáveis do desfile.

"Precários nos quiseram, rebeldes nos terão!", e "Não pagamos a crise deles!" foram alguns dos lemas gritados, no meio de canções irónicas, cartazes humorísticos e coreografias animadas.

Segundo os números da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico), existem já perto de dois milhões de precários em Portugal e cerca de 60% dos trabalhadores em todo o mundo são precários.

"Eu vou ao MayDay porque somos cada vez mais explorados e menos respeitados como pessoas e trabalhadores. Porque se os patrões, sobretudo desta nova geração, apenas pensam nos lucros sem olhar a meios, tão-pouco o Estado assume a protecção dos mais fragilizados e alinha despudoradamente com os exploradores, aprovando leis à sua medida e desejos." - este depoimento, de João Falcão Machado, é um dos muitos que constam no blog do Mayday e que reflectem o espírito presente no desfile.

Termos relacionados Política