You are here

Padre Argentino condenado a prisão perpétua por crimes na Guerra Suja

padre.jpgUm tribunal argentino condenou o padre Christian von Wernich a prisão
perpétua pela sua colaboração com “Guerra Suja” promovida pela ditadura
militar que governou o país entre 1976 e 1983. O padre foi considerado
culpado em 7 casos de assassinato, 31 casos de tortura e 42 raptos.

Christian von Wernich foi descoberto por jornalistas e activistas dos direitos humanos em 2003, quando exercia o sacerdócio em El Quisco (Chile) sob o nome falso de Christian Gonzalez. É a primeira pessoa ligada à Igrega Católica Romana a ser condenada por actos relacionados com a violação de direitos humanos na Guerra Suja argentina, em que foram mortas pelo menos 12 mil pessoas.

Ao longo do julgamento foram ouvidos vários testemunhos sobre a participação de von Wernich em sessões de tortura praticadas em centros de detenção. A organização “Madres de la Plaza de Mayo” congratulou-se com a decisão do tribunal, ainda que 25 depois dos crimes, considerando tratar-se de “um dia histórico”, a que “já não esperavam poder assistir”. O padre ouviu a sentença vestido com roupas à prova de bala.

Termos relacionados Internacional