You are here

Mafalda terá estátua em Buenos Aires

MafaldaO desenhador Joaquín Lavado, o Quino, vai ser homenageado com uma escultura da personagem Mafalda no bairro de San Telmo, em Buenos Aires, no próximo domingo 30. A escultura da personagem de banda desenhada será instalada na porta do prédio onde morou Quino, e que serviu de cenário para muitas das cenas protagonizada pela menina rebelde e os seus amigos.

 

"Estou a dar os últimos retoques à escultura. No dia 30 vai ser instalada, tenho de acabar de pintar o banco em que se vai sentar", disse o escultor Pablo Irrgang à agência Efe.

A obra, que respeita o tamanho natural de uma menina como Mafalda, obteve a aprovação de Quino, que visitou a oficina de Irrgang algumas vezes durante o processo criativo.

"Quino gostou. Estava contente e me recomendou uns quantos ajustes de detalhe. O acordo era que eu faria a obra, mas com a supervisão dele", explicou o artista.

Quino nasceu em Mendoza, Argentina, em 1932 e reside actualmente em Itália.

O desenhador confessou que todas as personagens da Mafalda têm um pouco dele próprio, e que se identifica mais com Felipe, Miguelito e Libertad. Sublinhou que Mafalda é uma personagem feminina porque "as mulheres são muito mais astutas do que os homens".

A rebelde Mafalda, uma menina de seis anos, foi criada em 1962 para um cartoon de propaganda que deveria ser publicado no diário Clarín, mas a campanha acabou por ser cancelada.

Assim, as primeiras tiras só saíram no semanário Primera Plana na edição de 29 de Setembro de 1964, apresentando as personagens de Mafalda e seus pais, e acrescentando Filipe em Janeiro de 1965.

Filha de uma típica família da classe média argentina, Mafalda representava um sentimento anticonformista, mas com fé na própria geração. Os seus comentários e ideias refletiam as preocupações sociais e políticas dos anos 60. O que Mafalda mais odiava, além da sopa, era a injustiça, a guerra, as armas nucleares, o racismo. As suas paixões eram os Beatles, a paz, os direitos humanos e a democracia.

Em 15 de Março de 1965, Mafalda começou a aparecer diariamente no Mundo de Buenos Aires, permitindo ao autor as notícias quotidianas. As personagens Manolito e Susanita foram criadas nas semanas seguintes, mas o jornal faliu em 22 de Dezembro de 1967.

Seis meses mais tarde, em 2 de Junho de 1968, a tira foi retomada no semanário Siete Días Illustrados. A publicação das histórias terminou em 25 de Junho de 1973. A partir dessa data Quino ainda desenhou Mafalda algumas vezes, principalmente para promover campanhas sobre os Direitos Humanos.

Termos relacionados Internacional