You are here

Juiz espanhol ordena prisão de militares dos EUA

jose_cousoO juiz espanhol Santiago Pedraz ordenou hoje a captura dos militares responsáveis pela morte do operador de câmara José Couso, da Tele 5, no dia 8 de Abril de 2003 em Bagdad. Couso estava no hotel Palestina, que foi alvo de disparos de um tanque americano. No ataque morreu também o ucraniano Taras Portsyuk, operador de câmara da agência Reuters. A ordem de captura internacional, emitida através da Interpol, visa o sargento Thomas Gibson, o capitão Philip Wolford e o tenente-coronel Philip de Camp.

O mesmo magistrado já tinha dado uma ordem semelhante em 19 de Outubro de 2005, mas a sua decisão ficou sem efeito depois de o tribunal ter decidido arquivar a causa por considerar que se tratou de um "acto de guerra contra inimigo erroneamente identificado" e que a Espanha não era competente para julgar militares norte-americanos. A decisão, porém, foi derrubada pelo Supremo Tribunal, que deu ganho de causa, por unanimidade, a um recurso impetrado pela família de Couso.

No dia 14 de Dezembro, o Supremo decidiu que o tribunal de Audiencia Nacional era competente para investigar os factos. Depois desta decisão, o advogado da vítima solicitou ao juiz que voltasse a ordenar as detenções dos três militares, por entender que foram eles que deram a ordem ou dispararam, causando a morte dos operadores de câmara.

Site da campanha pela investigação e punição dos responsáveis pela morte de José Couso 

Termos relacionados Internacional