You are here

Jovens manifestam-se contra a precariedade

bolseiros_investigacaoHoje, Dia Nacional da Juventude, a CGTP convoca uma manifestação de jovens trabalhadores contra a precariedade. O ponto de encontro é no Rossio às 14h30. A organização alerta que dois terços dos trabalhadores com contratos temporários são jovens e que um em cada três jovens possui um trabalho precário. Os manifestantes opõem-se à nova proposta de lei do Governo que, a ser aprovada, «legalizaria tudo o que é ilegal e agrava ainda mais os níveis de precariedade», e defendem que «a cada posto de trabalho permanente corresponda um contrato de trabalho efectivo». A CGTP espera que a mobilização de hoje se venha a revelar "a maior manifestação de sempre" na faixa etária até aos 35 anos.

 

Em declarações ao Correio da Manhã, Célia Lopes, da CGTP, revela que "além do conhecido aumento da taxa do desemprego, principalmente entre os recém-licenciados, tem havido um agravamento do número de trabalhadores em situação de precariedade".

De acordo com as estatísticas de emprego do Instituto Nacional de Estatística (INE) e divulgadas pelo Correio da Manhã, de 2005 para 2006, a população empregada com contrato de trabalho com termo aumentou 53,8 mil, de 580,3 mil para os 634,1 mil. Os outros vínculos precários, incluindo os chamados recibos verdes, aumentaram em apenas um ano de 163 mil para 167,1 mil. A CGTP garante que um em cada três jovens tem um contrato de trabalho não permanente.

Veja aqui o manifesto que convoca a manifestação de hoje.
Leia o artigo de opinião de Luís Branco.

Termos relacionados Sociedade