You are here

Jardim financia ilegalmente meios de comunicação

Alberto João JardimSegundo o Público de ontem, uma auditoria do Tribunal de Contas detectou que o governo jardinista financia ilegalmente órgãos de comunicação social. Em 2005 deu quase cinco milhões de euros ao Jornal da Madeira, onde Alberto João Jardim escreve quase diariamente uma página de opinião. Este valor representou 74,9% do que o governo regional concedeu a órgãos de comunicação social, mas uma sociedade liderada por Jaime Ramos e constituída por deputados do PSD recebeu também um subsídio mensal de 36 mil euros por mês, para cinco rádios locais que detém. O relatório da auditoria do Tribunal de Contas ao relacionamento do governo regional da Madeira com os órgãos de comunicação social salienta que foram assumidos encargos sem autorização ou cabimento orçamental, em desrespeito pela lei. O Tribunal de Contas detectou também que os departamentos do governo regional recorreram ao ajuste directo, não cumprindo a lei, e que o pagamento por meio de publicidade constituiu uma forma de apoio financeiro aos órgãos de comunicação.

Segundo a auditoria o Jornal da Madeira recebeu em 2005 quatro milhões de euros a título de "suprimentos" mensais, mais 600 mil euros de publicidade. Como o Jornal da Madeira tem uma tiragem inferior a cinco mil exemplares, o apoio que recebeu do governo regional foi, por exemplar, equivalente a cinco vezes o preço de capa.

Termos relacionados Política