You are here

Grécia pede ajuda para equilibrar contas

Na última sexta-feira o governo grego fez o pedido formal da activação de uma ajuda de até 30 mil milhões de euros.

Hellas! - Foto de bazylek100 / FlickrNa última sexta-feira o governo grego fez o pedido formal da activação de uma ajuda de até 30 mil milhões de euros.

Após semanas de espera, a Grécia pediu na última sexta-feira que o plano definido em 11 de Abril fosse activado. Junto com o aporte financeiro, que pode atingir os 30 mil milhões de euros, espera-se um acelerar no plano de contenção que o governo grego já está a seguir.

Embora a maior parte das reacções dos parceiros europeus tenha sido de apoio, o governo alemão, na voz da chanceler Angela Merkel, fez questão de enfatizar que Atenas só receberá a ajuda se "a estabilidade da zona euro estiver ameaçada" e se o governo de Papandreou apresentar "um programa de economia credível".

De acordo com a decisão tomada na reunião do ECOFIN de 11 de Abril, a ajuda à Grécia terá a forma de empréstimos bilaterais dos países do euro durante três anos podendo chegar aos 30 mil milhões de euros no primeiro ano, complementados com 10 a 15 mil milhões de FMI, que, por imposição do governo alemão, participa de um plano de ajuda na zona euro.

Para o primeiro-ministro grego, George Papandreou: “A situação nos mercados corre o risco, em resultado das elevadas taxas de juro, de delapidar não apenas os sacrifícios dos gregos, mas igualmente o funcionamento normal da economia”.

Termos relacionados Internacional