You are here

Grã-Bretanha: juros mais baixos da história

Banco da Inglaterra. Foto de Matt From LondonO Banco da Inglaterra reduziu a taxa básica de juros no país de 2% para 1,5% ao ano, a menor desde a fundação da instituição em 1694. A taxa de 2% fora anunciada em Dezembro passado e já era a mais baixa desde 1951. Ainda assim, havia expectativas de uma redução ainda maior, para 1%, como forma de descongelar o mercado financeiro e evitar que a recessão piore. Uma redução maior poderia porém acelerar a queda da libra esterlina nos mercados internacionais.

O PIB britânico teve uma contracção de 0,6% no terceiro trimestre de 2008 e o desemprego subiu para 6%, o nível mais alto desde 1997. O primeiro-ministro Gordon Brown defendeu as suas medidas, argumentando que o governo está a fazer a sua parte diante de um sistema financeiro que não está a funcionar como devia, e tendo em conta que não há possibilidade de uma grande inflação a curto prazo.

O governo decidiu recentemente cortar temporariamente 2,5% à taxa do IVA, medida que foi criticada pelo líder do Partido Conservador, David Cameron, para quem o corte do IVA diminui a arrecadação do governo em 12 mil milhões de libras. "Era o mesmo se Brown tivesse queimado dinheiro", disse o oposicionista.

O Reino Unido é um dos países que mais tem sofrido com a crise económica mundial. As más notícias vêm de diferentes sectores da economia. Na terça-feira, um dos maiores bancos hipotecários britânicos, o Nationwide, anunciou que o preço dos imóveis residenciais voltou a cair em 2,5% em Dezembro, o que representa uma queda anual de 15,9%.

No mesmo dia, a tradicional rede de lojas Marks & Spencer anunciou o encerramento de filiais e o despedimento de até 1.200 funcionários.

O ministro das Finanças, Alistair Darling, admitiu quarta-feira que a recessão era mais profunda que o governo esperava. E o governador do banco da Inglaterra, Mervyn King, advertiu que o país pode entrar num período de deflação no fim do ano.

Termos relacionados Internacional