You are here

Gaza: Hamas declara cessar-fogo e exige retirada de Israel

Crianças palestinianas numa escola-abrigo da ONU. Foto EPA/MOHAMMED SABERUm porta-voz do Hamas no Cairo anunciou que as facções palestinianas que actuam em Gaza decidiram declarar um cessar-fogo imediato, dando o prazo de uma semana às tropas israelitas para se retirarem totalmente do território. No sábado, Israel já decidira unilateralmente suspender os ataques, mas sem retirar as tropas. O Hamas manteve no sábado os disparos de rockets, para demonstrar que o principal objectivo de Israel na invasão não foi conseguido.

Ayman Taha, do Hamas, disse à agência Reuters que o ocessar-fogo só será mantido se as tropas israelitas retirarem de Gaza no prazo de uma semana. O Hamas exige também a plena abertura das fronteiras, para permitir que a ajuda humanitária possa responder às necessidades básicas da população.

No sábado, apenas seis horas depois do cessar-fogo declarado por Israel, helicópteros israelitas atcaram um edifício no centro de Gaza. Como resposta, o Hamas disparou 13 rockets contra o sul de Israel. O primeiro-ministro de Israel, Ehud Olmert, disse que o cessar-fogo é frágil e que as o seu governo vai analisar a situação "minuto a minuto".

Os serviços de emergência na Faixa de Gaza encontraram desde o início da trégua 95 cadáveres de palestinianos entre os escombros dos edifícios bombardeados, elevando para 1.300 o número de mortos palestinianos desde o início da invasão. Mais de 5.300 ficaram feridos. Do lado israelita, 13 pessoas morreram, sendo três delas civis.

Termos relacionados Internacional