You are here

Função Pública agenda jornada de luta

A Frente Comum dos Sindicatos da Administração Pública pretende mostrar a sua oposição às medidas do governo a partir de dia 12.

 

São plenários, concentrações e manifestações em cada distrito previstas até dia 20 de Abril para "combater a política do Governo" e "lutar contra o agravamento das condições de trabalho" dos funcionários públicos.

"Estas acções têm por objectivo prosseguir as formas de luta dos trabalhadores e, neste momento, justificam-se ainda mais, tendo em atenção que nada se alterou nas propostas e nas políticas do Governo para a função pública", disse em conferência de imprensa Ana Avoila, coordenadora da frente comum.

Para a sindicalista, "pelo contrário, agravaram-se todas condições de trabalho" e exemplificou: "Neste momento existem pessoas que, por via das alterações ao regime de aposentação, estão a fugir dos serviços", levando ao fecho de secções em vários serviços públicos.

Quanto ao sistema de avaliação de desempenho em vigor na administração pública, Ana Avoila diz que se trata de "um instrumento na mão dos chefes que só promovem os amigos e obrigam os trabalhadores a prolongar horários, sem lhes pagarem horas extraordinárias".

As jornadas de luta iniciam-se segunda feira nos distritos de Coimbra, Aveiro e Guarda, seguindo-se Viseu, Bragança e Vila Real (13), Braga e Viana do Castelo (14), Portalegre, Beja e Évora (15), Setúbal, Castelo Branco e Faro (16), Santarém e Leiria (19) e, finalmente Lisboa e Porto (20).

Ana Avoila desafiou também os trabalhadores "a darem uma boa participação nas comemorações do próximo 1.º de Maio", já que se "vive um ano importante, tendo em conta as alterações que se fizeram nas relações de trabalho e na legislação laboral".

Termos relacionados Sociedade