You are here

Frente Comum: "Governo cria precariedade na Função Pública"

Foto pixelroiber/FlickrO anúncio da criação de cinco mil estágios na administração pública mereceu duras críticas dos dirigentes sindicais.

 

"Este diploma, em vez de criar emprego, destina-se apenas a substituir postos efectivos de trabalho por estagiários. Numa altura em que temos uma crise de desemprego, o Governo cria um programa no qual os estagiários irão estar um ano a desempenhar funções permanentes e, no final, terão poucas possibilidades de ingressar" no Estado, declarou a porta-voz daquela estrutura sindical, Ana Avoila, no final de uma reunião com o secretário de Estado da Administração Pública, Gonçalo Castilho dos Santos.

"Isto vem criar precariedade no emprego", sublinhou a porta-voz da Frente Comum, acrescentando que existem já milhares de trabalhadores com contrato a termo, cuja situação "não é resolvida".

Esta foi a última reunião do governo com os sindicatos antes de ser aprovada a proposta final pelo Conselho de Ministros e o secretário de Estado acusou os sindicatos de mostrarem "desconfiança e preconceito" em relação ao programa de estágios para jovens licenciados anunciado há semanas por José Sócrates. "O Governo não está convencido de que as estruturas sindicais queiram efectivamente melhorar o projecto", disse à agência Lusa Gonçalo Castilho dos Santos.

Em relação à proposta inicial, já houve mudanças como a introdução da isenção do período experimental para quem seja contratado pela administração pública após a conclusão deste estágio, evitando o que seria na prática uma duplicação desse período experimental.
 

Termos relacionados Sociedade