You are here

Famílias sem água e luz em Setúbal!

Padre Constantino denuncia situação em bairro de lata no concelho de Setúbal. Uma situação inaceitável que afeta dezenas de famílias, incluindo crianças.

“...Irmãos nossos da Vila Maria continuam em grande sofrimento. Estão já sem electricidade há 12 noites consecutivas. E mais ainda, a coberto da noite e numa madrugada foram lá e cortaram os tubos da água. Que impiedade! São cerca de 35 famílias e umas 40 crianças. Não podem conservar os alimentos no frigorífico nem as crianças andarem assustadas, não poderem ver televisão ou fazer os deveres da escola.

Pergunta-se: porque é que isto acontece? As pessoas querem pagar os consumos de electricidade e água, mas como as casas são clandestinas a EDP e as Águas do Sado não fazem contratos nestas condições. Porque foram para lá estas famílias? A maior parte está desempregada ou em trabalhos precários e, por isso, não conseguem dinheiro para arrendar casa. Haverá lá pessoas por outras razões? Há outro tipo de problemas? Cabe a quem de direito estudar a situação e intervir. Não pague é o justo pelo pecador. Já passou mais de ano e meio desde que os poderes políticos se comprometeram em reunião, a resolverem definitivamente o problema com as respostas mais adequadas.

Mas o resultado foi que, como nada fizeram, o problema se agravou com a construção de mais casas. A Igreja tem estado muito empenhada neste processo para que se encontrem soluções rápidas para as necessidades vitais e se estudem as definitivas. A Caritas diocesana, o nosso Bispo e eu próprio temos feito o nosso melhor. Conseguiu-se que a Câmara Municipal, a Segurança Social e o Instituto de Gestão Financeira da Segurança Social se reunissem na quarta-feira passada. Os resultados foram estes: estão a estudar medidas e soluções para transferir famílias para outros locais. Mas quando? Só no dia 8 de Abril vão voltar a reunir!... E depois vão-se seguir mais reuniões e reuniões, sabemos como isso é… E até encontrarem uma solução definitiva? 

As pessoas vão continuar privadas deste bem essencial à vida de hoje, a electricidade! Será isto humano e cristão? Como fazia Jesus, prometia que ia estudar os assuntos… ou intervinha de imediato? Há soluções possíveis e fáceis. Está nas mãos dos poderes políticos locais, nomeadamente a Câmara e a Segurança Social. Assim o queiram fazer. Quando há tragédias e calamidades são necessárias soluções de emergência e rápidas. Isto não é uma tragédia?

A Comunidade cristã deve mostrar a sua compaixão, a sua compreensão, a sua solidariedade e o seu empenhamento relativamente a estes irmãos. E as autoridades têm de se converter, mudar as suas atitudes, cuidar das necessidades da população. Não permitamos que se humilhem as pessoas e se esmague a sua dignidade pois como escreve o Papa Francisco, o silêncio perante as injustiças torna-nos cúmplices e as nossas mãos ficam manchadas de sangue. Quaresma é tempo de conversão ao amor a Deus e aos irmãos. 2014/03/23”

Artigo do padre Constantino Alves, disponível em basefut.blogspot.pt