You are here

F. Louçã apela à criação de movimento em defesa do SNS

I Encontro de Saúde do BE - Foto de Paulete MatosNo final de um Encontro de Saúde promovido pelo Bloco de Esquerda, Francisco Louçã apelou à criação de um amplo movimento social para defender e modernizar o SNS e acusou o governo de facilitismo em relação aos privados: "10 novos hospitais vão ser todos entregues aos privados, o que significa mais despesa para o Estado e menos serviços para as pessoas", afirmou.
O deputado João Semedo anunciou que o BE vai apresentar na AR, até ao final da sessão legislativa, quatro iniciativas na área da saúde.
Fotos de Paulete Matos

Cerca de uma centena de pessoas participou Sábado, em Lisboa, no I Encontro Nacional de Saúde do Bloco de Esquerda, iniciativa, que juntou profissionais de saúde, autarcas do BE e activistas num debate em torno da política de saúde e das respostas necessárias aos novos desafios que o SNS enfrenta.

Sob o lema mais Saúde, Mais SNS, o encontro decorreu durante todo o dia, tendo-se realizado debates e mesas redondas subordinados a várias temáticas, como a arquitectura e o financiamento do SNS, a participação cidadã nos Serviços de Saúde, a regulamentação das medicinas não convencionais e sua articulação futura com o SNS, a política do medicamento, a saúde da mulher ou a informação em saúde e genética.

Na sua intervenção de encerramento da iniciativa, Francisco Louçã fez questão de salientar o valor acrescentado para a democracia que o SNS protagonizou no século XX, no nosso país, defendendo a sua modernização, gestão eficaz, responsabilização e desenvolvimento, para assegurar uma resposta abrangente às necessidades da população em termos de cuidados de saúde. Neste sentido, e como forma de contrariar uma tendência cada vez maior para a satisfação dos interesses privados do sector, tendência que se agudizou com estes dois anos do governo Sócrates, Louçã propôs a formação de um amplo movimento social, alargado a utentes e profissionais de saúde, para a defesa do carácter público, universal e gratuito do SNS.

Também no encerramento do encontro, João Semedo apresentou os projectos sectoriais que o Bloco de Esquerda irá apresentar na Assembleia da República nos próximos meses, entre os quais se destacam o retomar da eleição directa dos Directores Clínicos e de Enfermagem nas unidades de saúde, um quadro definidor dos Sistemas Locais de Saúde, uma proposta de regulamentação do financiamento das unidades de saúde do SNS e a proposta de fiscalização periódica, pela Assembleia da República, da implementação do Plano Nacional de Saúde.

I Encontro de Saúde do BE - Foto de Paulete Matos I Encontro de Saúde do BE - Foto de Paulete Matos

I Encontro de Saúde do BE - Foto de Paulete Matos

Termos relacionados Política