You are here

Extrema-direita: 36 acusados vão a julgamento

Skinheads votam PNRPor decisão da juíza de instrução do Tribunal de Monsanto, os 36 elementos de extrema-direita acusados pelo Ministério Público de crimes de discriminação racial e de posse de armas vão todos ser levados a julgamento, incluindo o seu líder, Mário Machado, que vai continuar em prisão preventiva.

 

A juíza Filipa Vasconcelos decidiu também manter a prisão preventiva a Mário Machado, determinando ainda que os três arguidos que se encontram em prisão domiciliária assim permaneçam.

No passado mês de Abril, a Polícia Judiciária, numa operação a nível nacional, apreendeu perto de 15 armas de fogo, entre outras armas e munições, a 31 elementos de extrema-direita detidos.

Além das armas de fogo e munições, havia ainda explosivos, dezenas de armas brancas, soqueiras, mocas, bastões, tacos de basebol e aerossóis.

Além de Mário Machado, são acusados outros dois arguidos que, em 10 de Junho de 1995, estiveram envolvidos na agressão mortal a Alcino Monteiro.

 

Leia também o dossier Extrema-direita à portuguesa

Termos relacionados Política