You are here

Eurodeputados solidários com activista sarauí

Quando esteve na África do Sul, Aminetu Haidar fez questão de visitar a cela de Nelson MandelaUm grupo de eurodeputados, entre os quais Miguel Portas e Ana Gomes, lançou uma petição de apoio a Aminatou Haidar, activista dos direitos humanos expulsa de Marrocos e actualmente em greve de fome no aeroporto de Lanzarote.

 

Subscrito inicialmente por Miguel Portas, Willy Meyer, Ana Gomes e Raul Romeva i Rueda, este apelo dirige-se aos restantes eurodeputados para que se juntem a ele e assim dêem "um sinal de alarme" face "às graves violações dos direitos humanos" no Saara Ocidental.

O apelo que ainda está em circulação para recolha de assinaturas, lembra que Aminatou Haidar foi presa no dia 14 de Novembro no aeroporto de El Aaiun, quando regressava duma viagem a vários países, entre os quais os EUA, onde recebeu o Prémio de "Coragem Civil 2009" da Fundação Train.

Os eurodeputados explicam que "nessa viagem, Aminatou Haidar denunciou uma vez mais as repressões das autoridades marroquinas nos territórios ocupados do Sara Ocidental e lançou também um apelo urgente pela libertação imediata e incondicional de sete militantes, membros de várias organizações de defesa dos direitos humanos e grupos da sociedade civil, detidos no passado dia 8 de Outubro" e que agora arriscam a condenação à morte.

Aminatou Haidar foi presa por diversas vezes em Marrocos por causa do seu activismo pelos direitos humanos e do povo sarauí. A última vez foi em Junho de 2005, tendo sido libertada sete meses depois "graças à pressão, entre outros, do Parlamento Europeu", recordam os eurodeputados.


Leia também:

Aminetu Haidar em greve de fome 

Termos relacionados Internacional