You are here

Embaixador americano critica Portugal por reduzir contingente no Afeganistão

Alfred Hoffman, embaixador dos EUAO embaixador dos EUA, Alfred Hoffman, num almoço na Associação de Amizade
Portugal-EUA, lamentou o anúncio do governo português de uma redução do
contingente militar no Afeganistão e acusou o governo de se preocupar mais com
as sondagens do que a segurança global, segundo a agência Lusa. Hoffman
cessa funções diplomáticas em Lisboa no próximo Sábado.

Alfred Hoffman começou por afirmar que estava disposto a passar
por cima das "cortesias diplomáticas" e queria falar dos assuntos que realmente
interessam aos dois países.

O embaixador americano declarou então: "Fiquei
profundamente preocupado quando soube dos planos de Portugal para reduzir os
seus esforços em prol da jovem democracia afegã". Prosseguiu, dizendo: "Mas
não posso dizer que fiquei completamente surpreendido, uma vez que os líderes
europeus parecem mais intimidados pelas sondagens do que determinados a
convencer as suas opiniões públicas da importância da luta no Afeganistão".

O embaixador diria ainda que espera que o governo português
mude de posição.

A 31 de Outubro, o ministro da Defesa, Nuno Severiano
Teixeira, anunciou no Parlamento a redução do contingente militar português na
força da NATO no Afeganistão, actualmente de 162 militares, para uma equipa de
15 militares e um avião C-130 em Agosto de 2008.

Termos relacionados Política