You are here

Direita xenófoba vence eleições na Suíça

Cartaz xenófobo da UDCA União Democrática de Centro (UDC) obteve um avanço nas eleições legislativas suíças deste domingo, com 28,8 % dos votos, reforçando a sua posição de primeiro partido político do país, segundo projecções da televisão nacional. As sondagens de boca das urnas previam um ganho da UDC de seis assentos no Conselho Nacional, a Câmara Baixa no Parlamento, passando de 55 para 61 deputados, num universo de 200.

Em segundo lugar vêm os socialistas, que perderam nove deputados e ficaram com 43. Os partidos de centro-direita mantêm praticamente as suas posições: os democratas-cristãos ganharam três cadeiras, com 31 eleitos, enquanto os radicais perderam seis, ficando com 30. Os dois partidos ecológicos obtiveram 21 cadeiras no total, um ganho de oito vagas.

A UDC, um partido de direita xenófoba e anti-europeia, baseou a sua campanha na política contra os imigrantes, mostrando um cartaz com uma ovelha branca a expulsar da federação uma ovelha negra.

"É o melhor resultado de um partido desde 1919", comemorou o vice-presidente da UDC, Yvan Perrin.

A vitória da UDC pode levar a uma reestruturação do sistema de governo suíço, único no mundo, no qual a esquerda e a direita compartilham os ministérios há meio século, entrando no governo os quatro partidos mais votados, misturando direita e esquerda.

Termos relacionados Internacional