You are here

Despedimentos colectivos disparam

Despedimentos colectivos crescem mais rapidamente que despedimentos individuaisOs despedimentos colectivos aumentaram terrivelmente nos primeiros quatro meses deste ano. O número de trabalhadores ameaçados de despedimento colectivo atingiu mais de cinco mil trabalhadores, seis vezes mais do que no período homólogo de 2008. 336 empresas iniciaram processos de despedimento colectivo, dez vezes mais do que entre Janeiro e Abril de 2008.

Segundo dados da Direcção Geral do Emprego e das Relações do Trabalho (DGERT), tornados públicos nesta Quarta feira, os despedimentos colectivos iniciados nos primeiros quatro meses de 2009 ameaçam mais de cinco mil trabalhadores, mais 537% do que em igual período de 2008.

No mesmo período já foram mesmo concretizados 1.790 despedimentos de trabalhadores atingidos por estes processos, o dobro de igual período de 2008.

Segundo o jornal Diário Económico, só em Abril registaram-se 362 despedimentos derivados de processos de despedimento colectivo, que têm aumentado mês a mês. A região mais atingida foi o Norte com o encerramento de 21 empresas e o despedimento colectivo de 322 trabalhadores.

Os despedimentos individuais têm igualmente vindo a crescer, sendo o crescimento dos despedimentos colectivos mais rápido. No total só em Abril foram despedidas 11.574 pessoas, mais 49,7% do que em 2008.

Termos relacionados Sociedade