You are here

Cimeira da Nato

NATO CRIA FORÇA DE RESPOSTA RÁPIDA
Nato, cimeira de Riga - Foto da Lusa
A cimeira da NATO, que terminou hoje em Riga, decidiu criar uma Força de Resposta Rápida com 25000 soldados, que pode lançar em combate, em qualquer parte do mundo, no prazo de cinco dias. Decidiu também expandir-se para os Balcãs e reafirmou que a sua prioridade é o Afeganistão. Ao longo dos dois dias a cimeira da NATO foi em grande parte dominada pela situação no Afeganistão. A cimeira reafirmou que "contribuir para a paz e estabilidade no Afeganistão é prioridade número um" da aliança e os chefes de Estado e de Governo reunidos em Riga aprovaram a criação de um grupo internacional para a reconstrução do Afeganistão, uma proposta do presidente francês Jacques Chirac que foi recebida com reticências em privado por parte do presidente norte-americano George W. Bush, porque poderá dar ao Irão a oportunidade de se sentar à mesma mesa que os países da NATO e as instituições financeiras internacionais. Tony Blair repetiu que a credibilidade da NATO está em jogo no Afeganistão, saudou os progressos positivos no empenhamento dos parceiros e lamentou que se mantivessem lacunas. França, Itália, Alemanha e Espanha, cujos soldados estão nas zonas mais calmas do Afeganistão, apesar de pressionados não aceitaram deslocar as suas tropas para o sul e leste, onde se travam os principais combates. Angela Merkel reafirmou que "não há razões para modificar o mandato" das suas tropas que estão prontas para se deslocar em caso de urgência. O primeiro-ministro italiano, Romano Prodi, reafirmou que a posição da Itália não se alterou. O presidente francês Chirac limitou-se a anunciar o envio de dois helicópteros de ajuda às forças da NATO no sul e no leste do Afeganistão, para o transporte de tropas ou evacuações sanitárias, acentuando que as tropas francesas poderão reforçar as forças da aliança caso a caso nas áreas de combate.

Jaap de Hoop Scheffer, secretário-geral da NATO, anunciou "um novo capítulo da nossa política de partenariado" e uma "mensagem de encorajamento" aos países potencialmente candidatos a aderirem à NATO nos Balcãs. A cimeira decidiu abrir negociações com Sérvia, Bósnia e Montenegro para integração na NATO em 2008 e valorizou as reformas na Albânia, na Croácia e na Macedónia, considerando que estão também em condições de aderir em 2008.

O secretário-geral anunciou que a Força de Resposta Rápida é "uma força terrestre, naval e aérea eficiente", ideia que nasceu na cimeira de Praga de Novembro de 2002, um corpo expedicionário de elite de 25000 homens, que será posta em funcionamento muito rapidamente em caso de crise.

Termos relacionados Internacional