You are here

Chomsky com Chávez em Caracas

Hugo Chávez recebeu Noam Chomsky no palácio presidencial em Caracas - 24 de Agosto de 2009 - Foto da LusaO presidente da Venezuela recebeu Noam Chomsky em Caracas. O linguista norte-americano está de visita à Venezuela e numa conferência que deu, nesta Segunda feira, na capital venezuelana condenou o uso de bases colombianas pelo exército dos Estados Unidos, considerando que não é séria a justificação dos EUA, de combate ao narcotráfico.

"Já era hora de nos visitares, já era hora de o povo venezuelano te ouvir e te ver", saudou Hugo Chávez ao receber Noam Chomsky no palácio presidencial de Miraflores.

Chávez disse que na Venezuela as ideias de Chomsky são bem conhecidas e divulgadas e lembrou que, em 2006 na Assembleia Geral da ONU em Nova Iorque, recomendou a leitura do livro de Chomsky "Hegemonia ou sobrevivência". Entre "hegemonia ou sobrevivência, nós optamos pela sobrevivência", destacou o presidente venezuelano.

Noam Chomsky, por sua vez, agradeceu as palavras de Chávez e referiu "é emocionante ver como na Venezuela se está a criar este outro mundo possível e ver o homem que inspirou essa mudança".

"Falar da paz e criticar quem está contra ela é fácil. O difícil é criar um mundo novo e diferente", salientou o ensaísta norte-americano.

Após reunir com o presidente venezuelano, Chomsky deu uma conferência no Teatro Teresa Carreño da Caracas, na qual declarou:

"A justificação dos Estados Unidos para a instalação de bases militares na Colômbia é a luta contra o narcotráfico, esta justificação é sem dúvida pouco séria. Existe uma atitude intervenção sob o pretexto do narcotráfico".

Chomsky considerou que a Venezuela só pode ter uma resposta perante as bases e apelou às nações latino-americanas a que na reunião da Unasur1 (em 28 de Agosto em Bariloche na Argentina) elaborem "uma declaração forte opondo-se à militarização do continente e à presença norte-americana nas bases militares colombianas".

1 UNASUR - União das nações sul-americanas, comunidade política e económica composta por: Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Guiana, Paraguai, Perú, Suriname, Uruguai e Venezuela.

Termos relacionados Internacional