You are here

Carta Aberta pelos direitos dos imigrantes

Direito de voto é uma das principais exigências da CartaUm grupo de associações e personalidades ligadas ao fenómeno da imigração e dos direitos humanos divulgou uma Carta Aberta em defesa dos direitos dos imigrantes. Paula Teixeira Cruz (PSD), Carlos Trindade (CGTP), Frei Francisco Sales (Obra Católica) e Alípio de Freitas (jornalista) apresentaram publicamente o documento.

 

Alem das quatro pessoas que participaram na sessão de apresentação pública da Carta Aberta, várias dezenas de personalidades subscrevem este documento, promovido por 21 organizações.

A Carta Aberta denuncia as situações de injustiça com que os imigrantes têm que se defrontar diariamente, de que são exemplos os direitos de residência legal e de voto, salientando o caso particular das dificuldades vividas pelas mulheres imigrantes.

Os subscritores da Carta Aberta consideram tratar-se de "um momento decisivo para o debate sobre as opções a tomar em temas cruciais, como é o caso das políticas de imigração", tendo em conta que atravessamos um ano em que se realizam três processos eleitorais.

A Carta Aberta alerta também para o problema da imigração no contexto europeu, considerando que a Directiva do retorno, recentemente aprovada pela UE, "representa um enorme retrocesso civilizacional que envergonha a Europa".
 

Termos relacionados Sociedade