You are here

Carmona Rodrigues declara que a direcção do PSD apoia Fontão de Carvalho

Carmona Rodrigues, presidente da CMLCarmona Rodrigues declarou que a direcção nacional do PSD apoiou "inteiramente" a decisão do vice-presidente da Câmara de Lisboa se manter em funções e não suspender o mandato, apesar de ser acusado de peculato e de ter omitido, ao que parece desde Novembro, que era arguido. Carmona Rodrigues diz que "é preciso relativizar a situação" e "assegurar a governabilidade".
Pelo contrário, Maria José Nogueira Pinto decidiu retirar a confiança política em Carmona Rodrigues, tendo considerado que "do ponto de vista político Carmona Rodrigues não tem condições para continuar" e acrescentou:  "O presidente já falou tarde e veio desvalorizar absolutamente a situação. O que eu acho inadmissível". Entretanto a comissão permanente do PSD está reunida e ao final da tarde reunirá a Câmara.
Leia Sem vergonha opinião de Luís Branco.

Segundo o presidente da CML, antes de Fontão de Carvalho ter dado a conferência de imprensa, o assunto foi debatido com a direcção nacional do PSD, "que o apoiou inteiramente na sua determinação de continuar nas suas funções".

Carmona Rodrigues reiterou a argumentação de Fontão de Carvalho, afirmando que esta acusação é diferente do caso Bragaparques, que levou Gabriela Seara a suspender o mandato: "Tem a ver com a atribuição de prémios a administradores da EPUL, atribuição essa que não foi autorizada por nenhum de nós. Aliás, mal soubemos disso, dissemos para devolverem os prémios e os que lá estão assim o fizeram".

Mas o presidente da Câmara de Lisboa acrescentou ainda que "ainda está para ser provado se é legal ou não", a atribuição destes prémios em 2004 e 2005 aos gestores da EPUL.

Entretanto, segundo a agência Lusa, a Comissão permanente do PSD está reunida, com a presença da presidente da Assembleia Municipal de Lisboa, Paula Teixeira da Cruz, para debater a situação na Câmara de Lisboa.

Notícias anteriores sobre o mesmo assunto:

Crise na CML: Fontão de Carvalho diz que se mantém com o apoio de Carmona Rodrigues

Fontão de Carvalho acusado de peculato

EPUL, prémios indevidos a administradores

Dossier: Escândalos na Câmara de Lisboa

Termos relacionados Política