You are here

Carmona diz que fica

carmona_rodriguesCarmona Rodrigues afirmou que não sai da Câmara Municipal de Lisboa pelo seu próprio pé, esclarecendo que todos os vereadores são livres de fazer o que entenderem. O ainda autarca defendeu que no caso de existirem eleições, devem ser para todos os órgãos da cidade, contrariando as afirmações de Paula Teixeira da Cruz sobre esta matéria. Carmona referiu ainda que o seu erro foi não ter dado importância a "assuntos acessórios", como o caso da Infante Santo, da EPUL, do Parque Mayer e de Marvila e queixou-se de tudo ter sido «pretexto para que não governasse» e da falta de apoio de «muitos sectores do PSD». A decisão da convocação de eleições está agora nas mãos dos vereadores da Câmara Municipal de Lisboa.
Carmona Rodrigues começou por dizer que «foram dois anos extremamente duros», mas que nunca se cansou. No entanto, não descartou «erros políticos e de comunicação», nomeadamente não ter dado importância a «assuntos acessórios», como o caso da Infante Santo, da EPUL, do Parque Mayer e de Marvila, que «transitaram do executivo anterior».

O autarca aproveitou a conferência de imprensa para anunciar uma série de obras feitas durante o seu mandato, desde o túnel Marquês até Festivais de Fados. De seguida, queixou-se de que «tudo foi feito para que não governasse» e que só não existem condições de governabilidade por «questões políticas».

Queixou-se ainda da falta de apoio de muitos sectores do PSD e do facto da política portuguesa «excluir independentes» como «corpos estranhos». «Quiseram manchar a minha cara. Sinto-me ferido na minha honra», lamentou Carmona.

Sobre o processo Bragaparques avançou apenas que prestou «todos os esclarecimentos pedidos pelo DIAP».

Finalmente, anunciou que não sairá pelo seu próprio pé, adiantando que se «a maioria dos vereadores não quiser ficar, terão que se demitir». No caso de isso acontecer, Carmona Rodrigues defendeu a realização de eleições para todos os órgãos da autarquia, ao contrário do que defendeu hoje Paula Teixeira da Cruz. Veja a notícia anterior: Lisboa: oposição reclama eleições também para a Assembleia Municipal. 

Termos relacionados Política