You are here

Carlos Costa substitui Constâncio

Carlos Costa será nomeado governador do Banco de PortugalO economista Carlos da Silva Costa será o próximo governador do Banco de Portugal, abandonando o cargo de vice-presidente do Banco Europeu de Investimento.

 

O anúncio do nome foi recebido pela generalidade dos partidos sem sinais de oposição e esta escolha. Para o Bloco de Esquerda, Carlos Costa  profissional "financeiramente preparado" para ser Governador do Banco de Portugal.

"O currículo que apresenta é o adequado para o desempenho das funções de Governador do Banco de Portugal, por ter experiência na banca pública, na banca de investimento e na área da regulação, mas não diz nada quanto ao desempenho nestas funções", disse à agência Lusa o deputado José Gusmão.

O deputado bloquista recordou que o futuro governador se tem manifestado contra "os ataques especulativos ao euro e criticado a actividade dos especuladores", sendo esta igualmente uma preocupação "muito importante" do Bloco de Esquerda, mas que para já desconhece qual vai ser "a sua a actuação futura e o que vai dizer".

"Os últimos anos foram marcados por vários escândalos financeiros que saíram caros e constituíram falhas grosseiras de regulação do Banco de Portugal. Enquanto isto acontecia, o dr. Victor Constâncio esteve mais preocupado em pronunciar-se sobre política económica, nomeadamente reclamando a redução de salários", afirmou José Gusmão, acrescentando que "por isso, o nosso primeiro desejo é que o novo governador cumpra as suas funções, todas as suas funções e nada mais que as suas funções".

O novo Governador do Banco de Portugal tem de se preocupar "um pouco mais com os desafios da supervisão em Portugal, uma matéria que nos vai preocupar no futuro mais próximo", acrescentou José Gusmão na sua reacção à escolha de Carlos Costa para liderar o Banco de Portugal.

 

Termos relacionados Política