You are here

Cardeal Patriarca

ABORTO "NÃO É UM PROBLEMA RELIGIOSO"
 
D_Jose_Policarpo O Cardeal Patriarca de Lisboa, D. José Policarpo, defendeu que o aborto «não é um problema religioso». O deputado do Bloco de Esquerda João Semedo considerou que as declarações do patriarca «permitem admitir uma posição da Igreja de libertar o debate sobre o aborto do preconceito religioso, deixando que os cidadãos católicos se informem, discutam e decidam sem o peso da Igreja».

 

«Seria muito positivo que as suas palavras fizessem escola em toda a estrutura da Igreja Católica», disse o deputado do Bloco de Esquerda. Acrscentando que é relevante que D. José Policarpo se «interrogue quando se pode considerar que a vida humana tem início» e que «não ignore a chaga social que é o aborto».
 Alberto Martins, do PS, considerou que "é uma declaração doutrinariamente muito relevante porque coloca a questão no terreno do debate político». O PSD defendeu que se tratava apenas de «um enquadramento um pouco diferente da questão». Já o CDS, pela voz de José Paulo Carvalho, deputado e presidente da Federação Portuguesa pela Vida, em declarações ao jornal "Público", argumentou que o cardeal quer tornar a questão mais abrangente, não reduzindo o tema a católicos. No mesmo sentido, Odete Santos, deputada do PCP, defendeu que estas declarações «só provam que a religião continua a querer transpor para a verdade científica conceitos metafísicos».
Em declarações à imprensa, o Cardeal Patriarca excluiu a possibilidade de bispos se colocarem na posição de integrar qualquer campanha por um "não" à descriminalização da Interrupção Voluntária da Gravidez.

Termos relacionados Sociedade