You are here

Bloco quer intervenção para combater crise no Ave e no Cávado

Indústria na região do Ave e CávadoO Bloco de Esquerda apresentou na Assembleia da República um projecto-lei que visa criar o Programa de Intervenção para o Ave e o Cávado, com o objectivo de melhorar as prestações sociais destinadas aos desempregados, combater o encerramento fraudulento e a deslocalização de empresas, fornecer incentivos à iniciativa local de criação de emprego. Durante o corrente ano, já fecharam 440 empresas no distrito de Braga, em grande parte no sector do têxtil e do vestuário.

 

Um programa de intervenção para o Ave e o Cávado é uma exigência de solidariedade para com os que mais precisam, mas igualmente uma evidente necessidade no ponto de vista da região e do país, afirma o secretariado distrital do Bloco de Esquerda de Braga em comunicado. "Está em causa a coesão económica, social e territorial, com todas as consequências que daí poderão decorrer."

O comunicado aponta a contradição entre "as ajudas e garantias para a banca", que " fluem com toda a celeridade", por um lado, e "a inércia do Governo em relação à situação desesperadamente difícil vivida pelas famílias da região do Ave e Cávado". A região tem vindo a sofrer um dramático aumento do desemprego e encontra-se numa situação de verdadeira calamidade social. Os meses de Junho e Julho corresponderam a um aumento de mais de cinco mil desempregados e, durante o corrente ano, já fecharam 440 empresas no distrito.

"No âmbito do Orçamento de Estado para 2009", prossegue o comunicado, "o Governo não tomou qualquer iniciativa direccionada para uma região com uma taxa de desemprego muito superior à média nacional, cerca de 14%, nem em relação a um sector industrial que já sofreu, nos últimos oito meses, uma quebra de 6% nas exportações e uma perda de 20% nas encomendas. Lamentavelmente, PS e PSD juntaram-se para chumbar uma proposta nesse sentido, apresentada pelo Bloco em sede de Orçamento."

O projecto-lei agora apresentado deverá ser debatido e votado em plenário da Assembleia da República no próximo dia 9 de Janeiro. Até lá, o Bloco vai desencadear um conjunto de contactos no distrito de Braga para apresentação desta iniciativa parlamentar junto de diversas entidades, nomeadamente da União de Sindicatos de Braga, Associação Industrial do Minho, AMAVE- Associação de Municípios do Vale do Ave, AMVC - Associação de Municípios do Cávado e Arcebispado de Braga.

Termos relacionados Política