You are here

Atrair 50000 pessoas para Lisboa, meta de Sá Fernandes

Debate na SIC-Notícias - Foto da LusaNo debate sobre as eleições em Lisboa realizado ontem à noite na SIC-Notícias entre sete candidatos, José Sá Fernandes defendeu como meta para a próxima Câmara atrair as 50 mil pessoas que deixaram a capital nos últimos seis anos, melhorando a qualidade de vida. Para o candidato do Bloco de Esquerda, esta é também uma questão chave para subir as receitas, o que considera essencial para enfrentar a crise financeira da Câmara.
Os candidatos foram unânimes em considerar a reabilitação urbana como prioritária na capital e, à excepção de António Costa, todos consideraram essencial a manutenção do aeroporto da Portela.

Durante o debate Sá Fernandes assumiu o papel decisivo que teve no combate à maioria de direita do anterior executivo e na queda da Câmara, sublinhando que enquanto vereador, denunciou o acordo da câmara com o Benfica, o plano de urbanização do vale de Santo António, os prémios "indevidos pagos a administradores da EPUL", entre outros casos. "Não foram insinuações. Foram factos. Sinto-me responsável pela queda da Câmara, porque fui um defensor da transparência", declarou.

Perante a proposta apresentada pelo candidato do CDS-PP, Telmo Correia, de privatizar o serviço de recolha dos lixos, Sá Fernandes opôs-se, lembrando que trabalham nesse departamento mais de 3.000 funcionários, destacando que "o combate ao desperdício passa, em primeiro lugar, pela reestruturação das empresas municipais" e propondo a extinção da EMEL, empresa municipal que explora o estacionamento em Lisboa e que dá prejuízo.

A Entidade Reguladora da Comunicação Social condenou o facto de a SIC Notícias ter excluído cinco candidatos do debate. O Conselho Regulador da ERC "reprovou de forma pública e veemente" a exclusão dos cinco, sublinhando que este facto pode mesmo resultar na aplicação de uma multa.

Termos relacionados Política