You are here

Add new comment

Gostaria quem me explicassem o que significa precariedade?! Trabalhar numa autarquia 35h semanais a fazer "likes" no facebook?! Sim, porque por lá passei meio ano e bem sei o que vi, não me importava de regressar a esse posto de trabalho, é o dia todo a "fazer-se de conta que se faz alguma coisa"...
Trabalho duro é estar num callcenter 8h por dia a ouvir gente a "espumar-se" de tão nervosos que estão, a tratar mal o precário que nem 3€ líquidos ganha à hora, que tem um canudo mas não tem oportunidade de arranjar melhor porque num país de cunhas só mesmo os "cunhados" sobrevivem, num país em que ser agende de polícia já é um privilégio, sempre se aufere uns 1000€ e não é preciso ter grandes estudos, um país onde quem passa dos 30 anos tanto é velho para concorrer à função pública como ao sector privado, há dois anos mergulhado num abismo de callcenter sem perspectivas nenhumas de vida, se tivesse uns trocados ainda tentava a minha sorte lá fora, porque chego ao fim do mês e dos 530€ que recebo não me sobram nem 2€...
Vou informar resumidamente o meu dia à dia de trabalho: trabalho na MEO, callcenter precário, subcontratado por outra empresa, estou 8h sem descansar os olhos e os ouvidos, é um dia à dia estonteante, apetece-me fugir, mas nem tempo tenho para pensar, são chamadas que entrou pela linha dentro sem segundos de descanso de umas para as outras, pressão constante de supervisores com muitos menos estudos de que eu, de vez em quando sentam-se ao meu lado para tentar vender algo a alguém que apenas ligou porque tem o serviço avariado ou porque já reportou a avaria mas ninguém aparece para resolvê-la... 2 anos de contrato sem uma única folga num sábado ou num domingo, longe da família e sem hipótese de vê-la. Ganho para pagar o quarto alugado e comer o que há de barato, maldito país, maldita política. Apetece-me gritar, mas ninguém me ouve...