You are here

Add new comment

Eu respeito a opinião de João Goulão, mas, discordo dá liberação dá canabis. Quem tem filhos (BVC) boca virgem de canabis não vai querer vê-los envolvidos com quaisquer tipos de droga. A primeira nomenclatura que ele recebe é a de drogado, em seguida a de viciado. Eu convivi com viciados em álcool, canabis, opium, cocaína e craque. Confesso que sofri muito, pois de ano em ano eu via alguns desaparecerem, seja por bebida alcoólica associada a maconha e opium, por cocaína e bebida alcoólica ou álcool e craque, isso não importa. O que mais me entristecia, era ver essas pessoas que antes lutavam por seus sonhos, agora se entregavam ao consumo dá canabis e em seguida, as demais drogas até perderem o único bem que lhes restava; a vida. Eu nunca levei jeito para drogas fumadas ou cheiradas, tive uma forte atração por bebida destilada na adolescência, principalmente cachaça ouro, tequila, Run e whisky. Mas isso durou pouco, foi antes da chuva. Sempre tive consciência do meu próprio desalento e dos sofredores ao meu redor. E, graças a Deus isso gritou mais alto em minha alma. Vi muitas famílias serem varridas por causa de canabis, por isso, sou contra.