You are here

Add new comment

Os/AS Juízes/as-Magistrados Portugueses/as TROÇAM E RIEM-SE ABERTAMENTE, dos/as trabalhadores que se queixam de Assédio Laboral! - (Posso facultar nomes, local, e data às pessoas que duvidarem do que escrevo neste comentário) -

Em meados de 2018 eu tinha quarenta (40) anos de idade e, pela primeira vez, fui forçado a recorrer à "Justiça", porque era (continuadamente) assediado/abusado/explorado em demasia por meus patrões; há cerca de três (3) meses (Outubro de 2019) houve uma audiência em tribunal para "averiguar acerca de um possível acordo extra-judicial" (que não se efetuou porque meus ex-patrões decidiram ignorar as provas, palpáveis e inquestionáveis, desse assédio que escreveram/elaboraram com suas próprias mãos!) e a "Meritíssima" Juíza (supostamente "imparcial" até conhecer TODO o caso durante o julgamento) olhou para mim, RIU-SE SEM O ESCONDER, e disse-me (citarei exactamente as palavras dela): "Eu não consigo imaginar o que os seus patrões lhe podem ter feito para vir pedir dois mil e quinhentos euros por danos morais!" e depois disse à minha advogada que (volto a citar) "O julgamento ficou agendado para Março de 2020".

Ora, mesmo que dois mil e quinhentos euros (2500€) fossem uma "fortuna" para compensar ofensas à dignidade e a tranquilidade que qualquer Ser Humano merece ter no seu local de trabalho; se a "Justiça" Portuguesa sustenta/mantém em cargo "Meritíssimos/as Juízes/as" que (obviamente) admitem que ainda não conhecem os pormenores de um (qualquer) caso e apesar disso já se estão rindo da cara dos/as queixosos/as, o que deverão as pessoas pobres fazer excepto partirem para a violência como a sua (única) forma de defesa? A prisão NÃO se inventou para os ricos, e dizem que na Cadeia de Paços de Ferreira até se fazem "festas"/"comemorações" tão animadas que os reclusos até as filmam nos seus telemóveis!