You are here

Add new comment

Algo semelhante se passa entre as células saudáveis e as células cancerosas. Repare-se no peso da realidade nesta analogia: As células saudáveis empenham-se em lutar contra a propagação das cancerosas e o resultado é correntemente frustrado pela tendencia inata do corpo para fenecer. Intervém então a química médica tentando reforçar as defesas naturais contra a propagação do cancro... Nesta luta vence o cancro se a genética assim o predispõe. As vitórias passam pela ablação do mal através de intervenção cirúrgica permitindo bastas vezes o prolongamento da vida do paciente. Contudo, a batalha é permanente. Entre vitórias e derrotas lá vai o cidadão tentando viver e concretizar alguns dos sonhos inatos do humano como é a alegria do apaixonamento e da procriação... Barroso é claramente uma célula cancerosa que luta não pelo prazer simples de existir mas pelo prazer da dominação e acumulação de coisas que jamais levará consigo... Não se pode nunca esquecer a velha alegoria de Sísifo...