You are here

Add new comment

Estou a comentar um texto de um crente. Um crente na ciência. Que ciência é essa que você menciona quando escreve "a quem a ciencia não pode dar esperança de vida"?! É uma organização. Uma igreja. Que inclui e exclui. Que dita e proíbe. Obviamente você se refere a um ramo dela. O ramo conexo com o complexo médico farmacêutico. (Um dos instrumentos da NOM. O Império. Você também é fiel ao Império.)
Como se pode falar assim na ciência como você faz?! Já pensou nisso?!
Talvez haja um direito a morrer dentro da crença e em conformidade com ela. E tudo isto não passe de um debate entre religiões.
Quando o alertam para o facto dos diagnósticos médicos - designadamente de doença terminal - não ser fiáveis... o alerta entra-lhe a passo por um ouvido e sai a correr por outro. Não é conforme a sua crença.
Se lhe dizem que há doentes (declarados) terminais que se curaram você não vai acreditar. Se acreditar, vai minimizar. É um desgaste para quem insiste.
Um tetraplégico também se pode suicidar. Basta recusar comida ou bebida. Se não estiver a ser alimentado e hidratado artificialmente...