You are here

Add new comment

Concordo plenamente, plenamente, contigo Catarina Martins!
O facto de não haver exames no ensino básico, não tira em nada o rigor da aprendizagem nem a avaliação dos alunos. Pelo contrário, os exames em maio só criavam ansiedade, stress e trabalho a duplicar, tanto a alunos como professores. Andava-se numa "pressão" constante para dar a matéria "correr" a tentar "enfiar" os conhecimentos à força. Isto, para quem percebe um pouco de pedagogia, não ensina ninguém e, muito menos a avaliação que daí advém é justa. Os alunos são muito melhor avaliados com uma avaliação constante e sistemática e, por aqueles que estão com eles todos os dias, no seu meio e, no seu contexto.
E, depois ainda há uma coisa que deixo para refletir: por aquilo que eu sei só Portugal e a Turquia é que tinha exames no 4º ano de escolaridade. Seremos os mais inteligentes?!!!!