You are here

Add new comment

"Foi este o grande contributo que o Syriza deu à luta dos povos europeus e para a definição da estratégia das esquerdas."

É verdade que este processo abriu um enorme campo à Esquerda e provocou enormes avanços nas consciências. Quem é que hoje em dia pode desmentir que a UE é um monstro anti-democrático? Quem pode desmentir que só sobre os escombros desta UE se pode construir uma Europa minimamente solidária e resgatar a democracia? Quem depois de tudo isto ainda pode recusar uma saída do euro como passo necessário para romper com a "austeridade" de matiz neo-liberal?

O Tomé faz bem em bater no Hollande, Costa e no SPD... mas convinha também perceber que chegados a este ponto a liderança de Tsipras também se esgotou. Até aqui cumpriu um papel, mas daqui para a frente esse Alexis que hoje em dia implementa na Grécia o mais fanaticamente neo-liberal e até neo-colonial de todos os resgates não será quem vai liderar a luta à Esquerda. Um Tsipras que deitou o resultado do referendo para o caixote do lixo, que manda a polícia contra manifestantes (curiosamente a unidade anti-motim Delta que havia prometido desmobilizar...), que ataca ferozmente a sua ala esquerda e quem se opõe à rendição no interior do Syriza, esse Tsipras (que me faz lembrar um pouco Soares...), não será ele a continuar a luta.

Quanto mais cedo a Esquerda interiorizar isso melhor.
https://cincodia5.wordpress.com/