You are here

Add new comment

Notas positivas
A moção E (Bloco Plural, fator de viragem!) obteve o maior número de delegados (262) mas não chega para terem a maioria absoluta na Convenção e muito menos serem maioria na futura mesa nacional, nas mesmas conjunturas está a moção U (Moção Unitária em Construção. Revolta cidadã para vencer a austeridade), com menos delegados eleitos (259) mas nas mesmas condições. A moção que ganhar não vai ter o apoio maioritário na MESA NACIONAL. As moções B (Refundar o Bloco na luta contra a austeridade) com 44 delegados eleitos e a R (Reinventar o Bloco) com 38 delegados eleitos, podem vir a ser o fiel da balança nas futuras decisões políticas do BE. A moção A e as Plataformas que se apresentaram terão também algo a dizer na eleição da próxima mesa Nacional.
Pode vir a ser a primeira mesa nacional que funcionará como órgão de debate de ideias e decisão e não a simples votação de propostas que vêm decididas pela comissão política, espero sinceramente que assim seja, mas se, (existe sempre um se), não houver acordos de bastidores, distribuição de lugares, que a grande parte dos aderentes nunca sabe nem tem hipótese de debater, pois os pequenos comités centrais resolvem tudo.
Notas negativas, direi mesmo muito negativas
A caça ao voto para delegados por “correspondência” entre aspas pois nem chegam a ser por correspondência (via CTT) é na sua grande maioria trazidos à mão. A exceção está tornar-se numa regra a meu ver manipuladora dos resultados, pois levanta várias dúvidas, de como se obtém estes votos. Para dar o exemplo que conheço, no Distrito de Setúbal foram contabilizados 337 votos nas diferentes moções, (não sei se houve nulos ou brancos), por correspondência entraram 190 o que dá uma percentagem superior a 56%.
Finalizando com algum sentido de humor: Qualquer dia nem necessitamos de sair à rua, protestamos no facebook, ouvimos música no youtube, arranjamos companhia no Hi5 (quem necessitar), comunicamos entre nós via telemóvel, ouvimos os debates na Esquerda Net, compramos o que necessitamos pela internet, vem buscar os votos às nossas casas, só necessitamos de sair mesmo é para o trabalho, se não formos desempregados.
TEMOS É QUE SER GENTE, PÁ