You are here

Add new comment

Globalmente estou de acordo com o artigo. põe os pontos nos is, mas falha na responsabilidade do Bloco. E esta no meu entender é de ser pouco " agressivo" nas suas atitudes unitárias ou de unidade. Ex. uma ou outra reunião com PC , sem grande continuidade pública. Poucas propostas públicas ou privadas com estruturas do PS ( nacionais , regionais ou temáticas ) em defesa de propostas no Parlamento. Simbolicamente, nunca há aplausos no Parlamento dos nossos deputados aquando de intervenções de outros partidos de esquerda-- nunca percebi porquê?
E esta falta de "agressividade "pública empurra e empurram-nos par um certo isolamento político mediático, dificultando a expressão a coerência PRÁTICA dos princípios , que permitem os compromissos indispensáveis ( e não os pragmáticos , como está na gíria dizer)