You are here

Add new comment

Não que não concorde em grande parte com o autor deste texto, mas a verdade é que o grande problema do Miguel, não é o facto de ser um pouco "cheio de nada", mas sim o facto de ter sido nomeado pelo Ministro Relvas.

Fazendo um pouco de justiça, e atribuindo desde logo mais intenção do que razão ao discurso do Miguel, a verdade é que todos nós precisámos de romper o cinzento, calar o fado e acreditar que a mudança está em nós. É a cultura milenar chinesa e não o Miguel, que diz que oportunidade se escreve da mesma forma que crise. É também verdade que nós, todos nós, somos demasiadas vezes pessimistas, negativos e sobretudo derrotistas. Não temos que "beber" tudo o que o Miguel diz. Mas podemos aproveitar algo do que ele diz. Nem que seja a força de acreditar que às vezes é possível e que às vezes parte do problema também está em nós e na forma (idêntica, imutável e constante) com que fazemos e continuamos a fazer as coisas. Olhar de um outro ângulo para a realidade é sempre bom, nem que seja do ângulo falacioso. Não é o Miguel que te culpa. É o Relvas e claro, todos nós que lá o colocamos. E quando não for ele, há de ser um qualquer Seguro desta vida.

Cumprimentos