You are here

Add new comment

Mais bazófia do "esquerdista de salão" Slavoj Žižek.

Se elas cometeram blasfémia, para mim, é igual ao litro. Aliás, quanto mais blasfémia contra todas as religiões melhor.

O que verdadeiramente está por trás disto tudo é o facto de elas não passarem de umas "revolucionárias de pacotilha" e "artistas de plático" que se deixaram instrumentalizar por aqueles, na Rússia e fora dela, querem ver aquele país destuído.

As Pussy Riot não são verdadeiramente pro nem anti-Putin. São apenas oportunistas. Aqueles que as financiam, lhes dão tempo de antena e que as vendem como as novas Rosas Luxemburgo, é que lhes puxam os cordeis.

Verdadeiros combatentes pela liberdade são, por exemplo, os inumeros sindicalistas anónimos que são mortos, todos os anos, pelo mundo afora. Só que esses não são sexy nem mediaticos....