You are here

Add new comment

Conheço o texto e reli-o outra vez, em busca desse suposto apoio a Kadafi. Não encontrei.
Mas encontrei o que Luís Leiria parece não dar importância: o massacre da NATO sobre a população Líbia, as mentiras dos "media" oficiais, a busca pela verdade dos factos no terreno, que é aquilo que Luís Leiria relega para segundo plano.
E se viveu em ditadura responda-me a isto: quereria que o País tivesse sido "libertado" pelas bombas da NATO (que nunca o faria, porque tinha em Salazar/Caetano aliados firmes)? A tal esquerda «que apoia Kadafi», como diz, e que foi aquela que mais resistiu e sofreu com a ditadura fascista portuguesa não o quereria, acredite.

Penso que os senhores têm uma fixação com o PCP. E até na guerra contra a Líbia não acham nada mais interessante do que escrever contra o PCP, ainda por cima cobardemente, sem o citar. Mas quando é o PCP a referir-se ao Bloco, lá está o «sectarismo» e o «stalinismo»...