You are here

Wikileaks divulga conversas do FMI para impor mais austeridade à Grécia

A Wikileaks divulgou neste sábado a transcrição de conversas telefónicas entre responsáveis do FMI, onde preveem um “desastre” grego, buscam novas formas de impor mais austeridade à Grécia e de pressionar a UE, ameaçando com a saída do FMI da troika.
Poul Thomsen, 2011 - Foto de Mário Cruz/Lusa

A conversa telefónica é de 19 de março passado e entre Poul Thomsen, diretor de assuntos para a Europa do Fundo Monetário Internacional (FMI) e a chefe da missão da instituição na Grécia, Delia Velculescu.

No documento, os dois responsáveis do FMI discutem a estratégia para impor mais austeridade à Grécia e levar a Alemanha a ceder na reestruturação da dívida grega, manifestando-se muito preocupados por a UE não querer tomar posição até ao referendo da Grã-Bretanha.

Poul Thomsen e Delia Velculescu debatem, com desespero, a situação desastrosa da Grécia e o caminho para pressionarem as instituições europeias a chantagear mais a Grécia.

Os responsáveis do FMI parece pretenderem exigir que a Grécia tenha um excedente orçamental primário de 3,5%, que aplique ainda mais cortes sociais e nas pensões de reforma e que a UE debata um “alívio” da dívida grega.

Poul Thomsen, que desde 2011 se tem destacado na defesa da mais brutal das políticas de austeridade, diz na conversa que os gregos só cederam à chantagem quando "estavam prestes a ficar sem dinheiro e a entrar em incumprimento".

"E isso é provavelmente o que vai acontecer de novo. E, neste caso, arrasta-se até julho e claramente os europeus não vão ter quaisquer discussões durante o mês anterior ao 'Brexit'", diz Thomsen.

Reestruturação da dívida grega

Poul Thomsen fala também da reestruturação da dívida grega e como levar Merkel a aceitá-la: "Basicamente, nós a certa altura dizemos. 'Olhe, senhora Merkel, tem um desafio e tem de pensar o que lhe traz mais custos. Ir em frente sem o FMI e, aí o parlamento alemão irá questionar 'O FMI não participa?', ou escolher o alívio da dívida que nós pensamos que é necessário para estarmos dentro'".

Na sequência da divulgação da conversa telefónica dos responsáveis do FMI, o primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, convocou uma reunião de emergência, com a participação dos ministros dos Negócios Estrangeiros, Nikos Kotzias, e das Finanças, Euclides Tsakalotos, noticia o Expresso.

As negociações da troika com a Grécia recomeçam na próxima segunda-feira.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Internacional
(...)