You are here

Vizela: Marco Almeida é o candidato do Bloco à Câmara

O Bloco vai também apresentar candidaturas a três Assembleias de Freguesia deste concelho do distrito de Braga.
Sessão de apresentação da candidatura do Bloco de Esquerda à autarquia de Vizela no dia 5 de agosto de 2017. Da esq. para a dir., Óscar Santos, Marco Almeida, Catarina Martins, José Pedro Andrade, Pedro Soares e Tiago Fernandes. Foto Bloco.org.
Sessão de apresentação da candidatura do Bloco de Esquerda à autarquia de Vizela no dia 5 de agosto de 2017. Da esq. para a dir., Óscar Santos, Marco Almeida, Catarina Martins, José Pedro Andrade, Pedro Soares e Tiago Fernandes. Foto Bloco.org.

Na sessão de apresentação da candidatura em Vizela, no jardim Manuel Faria, Catarina Martins e o deputado Pedro Soares falaram sobre os desafios da cidade e das propostas do Bloco. 

“Sabemos que houve muitos que manobraram por trás para que não houvesse esta candidatura, mas enganaram-se. Vão ter uma candidatura do Bloco de Esquerda em Vizela”, referiu Pedro Soares.

Catarina Martins considerou que “se uma candidatura do Bloco de Esquerda causa algum incómodo, é sempre pelas melhores razões. É porque sabem que aonde está o Bloco de Esquerda há mais exigência e, há gente que não se resigna e que sabe que podemos fazer muito melhor. É por isso que vamos à luta”.

Marco Almeida é o candidato à Câmara Municipal de Vizela, sendo a candidatura à Assembleia Municipal de Vizela encabeçada por José Pedro Andrade. Óscar Santos é o cabeça de lista à União de Freguesias de Tagilde, S. Paio e, Tiago Fernandes é candidato à União de Freguesias de S. João e S. Miguel.

"Falta dotar Vizela das infraestruturas necessárias para que seja melhorada a vida de todos nós. Os sucessivos Executivos não quiseram colocar Vizela no rumo do futuro". Como exemplo, Marco Almeida destaca "a situação a que chegaram as nossas Termas, a poluição do nosso rio, o estado degradado em que se encontram as nossas vias de comunicação e as dificuldades sociais que atingem a nossa população. Estes são apenas alguns dos problemas a que nos propomos resolver com esta candidatura".

José Pedro Andrade, estudante, frisou que a presença do Bloco na Assembleia pretende “dar voz aos vizelenses que não têm visto os seus interesses representados como seria esperado”.

Pedro Soares lamentou, ainda, que “apesar dos anteriores executivos terem tido todas as condições políticas para governar, inclusive maiorias absolutas, o que vimos foi um Município entrar num buraco de endividamento. Entraram em conflitos internos e esvaíram-se em querelas muito pouco transparentes e que têm por detrás muitos interesses e lobbies”, denunciou o deputado bloquista.

Catarina Martins afirmou que o Bloco de Esquerda tem três prioridades, nestas eleições autárquicas: “a transparência” com as contas da autarquia a serem cumpridas e de forma correta; os “direitos efetivos das pessoas” e, o combate à precariedade laboral para que o poder local seja um exemplo de legalidade, por forma a que “ninguém fique para trás”.

"As listas das candidaturas do Bloco à cidade de Vizela são compostas por pessoas jovens e dinâmicas que querem fazer a diferença e que lutarão por um concelho mais inclusivo e solidário, onde as pessoas estão em primeiro lugar", disse. 

"São candidatos e candidatas que conhecem bem a realidade de todo o território concelhio e empenhar-se-ão em fazer Vizela um lugar melhor para viver, morar e trabalhar, e por isso será apresentado um programa eleitoral com várias propostas nas áreas de ação social, ambiente, cultura, transparência na governação e participação cidadã nas decisões", concluiu.

Termos relacionados Autárquicas 2017, Política
(...)