You are here

Viseu: Exposição sobre Aristides de Sousa Mendes

A exposição itinerante insere-se no projeto UNESCO “Dever de Memória – jovens pelos direitos humanos”, do Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal. Notícia do Interior do Avesso.
Graffiti na Praça Aristides de Sousa Mendes, no Cacém, Agualva-Cacém,da autoria de Patel Rebelo e Raf.
Graffiti na Praça Aristides de Sousa Mendes, no Cacém, Agualva-Cacém,da autoria de Patel Rebelo e Raf. Foto de GualdimG/Wikimedia Commons.

Foi inaugurada no dia 12 de dezembro, na loja nº 214 da Rua Direita em Viseu, segundo a Gazeta Rural, a exposição com o nome “SER Consciência.. 30/1000 por 1VIDA”. Nesta se encontram várias obras de alguns artistas, entre eles alunos do Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal e os artistas plásticos Josefa Reis e Victor Costa, em tributo a Aristides de Sousa Mendes.

A exposição aborda o papel de Aristides no Holocausto e dos Direitos Humanos. E, para além das várias pinturas, há ainda uma escultura e uma instalação.

Esta exposição está enquadrada na programação cultural do VISEU NATAL e insere-se no projeto UNESCO “Dever de Memória – jovens pelos direitos humanos” do Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal, em parceria com a Câmara Municipal, a Junta de Freguesia de Cabanas de Viriato e a Fundação Aristides de Sousa Mendes.

Aristides de Sousa Mendes nasceu em Cabanas de Viriato, no concelho de Carregal do Sal e foi um diplomata português que no início da Segunda Guerra Mundial desempenhava funções de cônsul em Bordéus. Concedeu 30 mil vistos para salvar a vida de refugiados do nazismo, sobretudo judeus, indo assim contra as ordens de Salazar, que o relegou à miséria. 

Em 1998, foi condecorado a título póstumo com a Cruz de Mérito pela República Portuguesa. 

Notícia publicada no Interior do Avesso.

Termos relacionados Cultura
Comentários (1)